Diabetes Weekend

O IMPACTO das mãos limpas na glicemia!

O automonitorização da glicemia é uma parte importante do dia a dia de todos os diabéticos. Por isso foi realizado um estudo pelo Departamento de Endocrinologia-Onofre Lopes University Hospital/UFRN – www.ufrn.br/ e o Centro de Endocrinologia de Natal, que comprovou a IMPORTÂNCIA de lavar as mãos antes de cada teste de glicemia. A experiência foi realizada com 21 voluntários, sendo apenas 1(um) diabético tipo 2 e o restante não possuía diabetes.Mesmo assim a American Diabetes Association (ADA) – www.diabetes.org e a Diabetes UK – www.diabetes.org.uk ,recomendam e atestam a NECESSIDADE de higienizar as mãos a cada teste de glicemia.

Fatores que contribuem para um resultado alterado:

1- Não lavar as mãos corretamente antes da picada.
2- Sujeira no medidor.
3- Não cobrir toda a área alvo da tira e utilizar a gota de sangue insuficiente.
4- Aplicar o sangue incorretamente no local indicado.
5- Ter excesso de álcool (não seca) no dedo.
6- Inserir a tira incorretamente.
7- Usar tiras vencidas.

Para minimizar os erros apresentados nos testes de glicemia capilar, as organizações o Diabetes UK – www.diabetes.org.uke a American Diabetes Association (ADA) – www.diabetes.org recomendam que o teste de glicemia seja realizada através de uma gota de sangue colhida depois de lavar as mãos, de preferência com ÁGUA e SABÃO, em vez de usar lenços umedecidos com álcool. Quando não for possível lavar as mãos corretamente,recomenda-se que os indivíduos usem a segunda amostra de sangue, desprezando a primeira amostra evitando assim um resultado de glicemia aletrado, por falta de limpeza das mãos.

Fatores socioculturais, informação/educação em diabetes e circunstâncias das mais adversas influenciam direta ou indiretamente a maneira como cada diabético realiza o teste de glicemia. Por isso o estudo se manteve focado em mostrar que LAVAR as mãos com água e sabão é importantíssimo.Foram realizadas 420 medições de glicemia capilar em diferentes situações e o jejum não foi exigido. Mesmo não existindo diferença entre os dedos o teste foi medido 10 vezes para cada paciente, uma vez em cada dedo e da seguinte forma e grupos:

1) Não lavar as mãos antes de manipular alimentos.
2) Depois de lavar as mãos com água e sabão e secá-los.
3) Depois de limpar os dedos com excesso de álcool e não esperar secar.
4) Após o contato das mãos e dedos com os alimentos : banana,laranja, maçã, morango, abacaxi, chocolate e pão com manteiga. Para cada dedo, o assistente retirou amostras do voluntário com uma lanceta,dedos sujos e sem assepsia CORRETA para obter a primeira amostra de sangue, e aplicá-la para teste. Depois, o assistente limparia o dedo do voluntário (apenas uma vez) com algodão esterilizado para obter novamente uma segunda amostra de sangue e novamente realizar o teste.Grafico Lavar as mãos editado

Os voluntários realizaram o primeiro teste como eles entraram, antes de lavar as mãos ou manusear qualquer um dos alimentos. Depois disso, eles lavaram as mãos com água e sabão e refizeram o teste. Em seguida, eles limpavam o terceiro dedo com álcool e repetiam o procedimento antes de secar.Para os restantes dos dedos, o voluntário tinha que tocar sobre cada alimento ficando visualmente molhado ou sujo. Somente depois disso eles teriam seus dedos limpos com um guardanapo seco até que ficassem sem nenhum detrito visual para em seguida retirar uma nova amostra,realizando então mais um teste.

Resultados:

Os níveis médios de glicose no GRUPO CONTROLE foram de 85.7 mg/dl para a primeira amostra e 87.4 mg/dl para a segunda amostra. Não houve diferença significativa entre eles neste grupo. Os níveis de glicose média considerando todos os outros grupos juntos foram de ±107.0 mg/dl.No entanto foram feitas duas comparações:Primeira com a segunda amostra versus controle e primeira versus segunda amostra.Comparado com o controle, houve um aumento significativo da primeira amostra e outra não significativa na segunda. Todos os grupos mostraram um aumento superior no primeiro descarte daquela feita na amostra controle EXCETO para o grupo “Pão com Manteiga”. Comparado com o controle, o aumento médio da glicemia medida na primeira amostra, confirmou a necessidade de lavar as mãos antes de realizar o teste.Grafico Lavar as mãos editado2

A manipulação feita nos GRUPOS Banana, Laranja e Maçã causaram os maiores aumentos da glicemia. O grupo BANANA teve o mais alto valor glicêmico, quase duas vezes o valor do controle (163 mg/dl).

Discussão do Estudo:

Todas os testes de glicemia realizadas em dedos sujos eram mais elevadas e o grupo banana tinha o mais alto nível, muito provavelmente devido à alta concentração de glicose na banana, em comparação com os outros alimentos estudados. A glicemia capilar pode aumentar significativamente se o dedo for submetido ao contato com frutas ou chocolate, mesmo quando o dedo for limpo utilizando materiais que não promovem uma higienização correta das mãos.

O grupo “pão com manteiga” era diferente de todos os outros grupos, e alguns pacientes apresentaram valores de glicemia iguais ou mesmo inferiores ao grupo controle após manusear esse alimento. Além disso, o pão não deixa detritos e a gordura da manteiga que fica na superfície dos dedos talvez impeça a elevação da glicose no sangue. Da mesma forma, o grupo chocolate tinha apenas um pequeno aumento da glicemia, também devido a gordura do chocolate.

Não foi encontrada uma alteração significativa entre a 1ª e 2ª amostra para o grupo que lavou as mãos com água e sabão.

Por este motivo, em situações onde não é possível lavar as mãos, pode ser aceitável executar a medição utilizando uma segunda amostra de sangue,sempre depois de desprezar a primeira amostra.O conceito deste estudo inclui o fato de que os voluntários eram em sua maioria NÃO diabéticos. No entanto, os dados estão de acordo com alguns artigos já descritos na literatura e por isso não consideraram que estas limitações mudariam os resultados obtidos.

As orientações internacionais fornecidos pela American Diabetes Association (ADA) – www.diabetes.org e o Diabetes UK – www.diabetes.org.uk NÃO mencionam a possibilidade de utilizar a segunda amostra de sangue como opção, mas na Holanda algumas diretrizes apresentam essa recomendação como uma alternativa quando os pacientes não lavarem as mãos. Se as mãos foram limpas adequadamente, não há nenhuma razão para realizar essa conduta.

Em conclusão, os pacientes devem ser aconselhados a lavar as mãos com água e sabão antes de executar o teste. Se isto não for possível, o uso da segunda amostra é preferido para minimizar um resultado alterado. A utilização dos saches de álcool swabs pode ser utilizada como uma alternativa desde que se espere secar completamente o excesso do produto dos dedos.

REFERÊNCIA
NOTA – O estudo foi traduzido e adaptado em uma linguagem prática para melhor compreensão.

  • CLIQUE aqui ARTIGO ORIGINAL EM PDF
  • American Diabetes Association (ADA) – www.diabetes.org
    Diabetes UK – www.diabetes.org.uk


    compartilhar no facebook

    Novidades

    Entrevistas

    Dicas

    Mais Informações

    Luciana Napoleão
    luciana.napoleao@hotmail.com

    Cássia Nascimento
    cassianascimento.nutri@hotmail.com

    Facebook
    Facebook
    diabetes.weekend

    Patrocinadores

    ARAÚJO INADE CEM-HUSJ Roberto Freitas Designer
    Topo