Diabetes Weekend

A não aceitação do diabetes

Viver a vida é aceitar ou não os muitos desafios que ela nos trás. Podemos encará-los com a cabeça erguida e prontos para o combate ou podemos ignorá-los, negando a sua existência. Em ambas as situações encontramos o que não podemos mudar: as conseqüências das nossas escolhas. O diabetes parece nos trazer uma ótima referência dessa encruzilhada, então vamos lá.

Sempre pensei no diabetes como “um jeito de ser” por não acreditar que o termo “doença” faça juz ao que ele representa no que tange ao seu processo. Desde o diagnóstico, momento de grande impacto, encontra-se com primeiro teste pessoal que vem junto à pergunta silenciosa: isso faz parte de mim? E escolher conviver com o que é seu de maneira honesta e verdadeira gera uma grande revolução no organismo que se traduz em levar os projetos profissionais e amorosos adiante; e sabe qual o recado que damos para a vida? Eu quero viver muito!
Muda-se a rotina com o auto-monitoramento, com o plano alimentar adequado, as trocas com seu médico e demais profissionais da sua equipe de saúde e principalmente, o amor por si mesmo se fortalece. A escolha em ignorar o diabetes encurta o caminho, encolhe as possibilidades e distancia a pessoa do mundo e dos seus amores. Porque? Simplesmente porque se não me escolho, não escolherei nada e nem ninguém pois os significados da vida perdem a cor.

Nos vários momentos quando a desesperança e a desmotivação pousam em mim, lembro-me do grande Guimarães Rosa que nos disse: “o que a vida quer da gente é coragem”. E coragem é tomar atitude com medo, senão não é coragem.

Dica do nossa psicólogo Vivaldi Salomon – Psicoterapeuta de jovens, adultos e casais


compartilhar no facebook

Mais Informações

Luciana Napoleão
luciana.napoleao@hotmail.com

Cássia Nascimento
cassianascimento.nutri@hotmail.com

Facebook
Facebook
diabetes.weekend
Topo